sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Gostava de ser uma mãe assim..

O Afonso adora o Ruca e eu tenho de levar com aqueles episodios umas largas horas do meu dia,ora acabo por jà conhecer tudo de cor e salteado.
E por vezes dou por mim a pensar que gostava de ser uma mãe assim,como a mãe do Ruca.Sempre tãoooo paciente,tãoooo fofinha,tãooo meiguinha,tãoooo amorosa...olhem sei là que mais..
Ela è assim,uma mãe tão perfeitinha,e aborrecida và,que se calhar eu devia ser assim!
Ter sempre tempo e paciencia para todas as asneiras do meu filho,saber explicar com calma e precisão tudo que deve e não fazer,ter sempre pachorra para brincar aos carrinhos e à bola,estar sempre calma memso quando ele grita a plenos pulmões e me deixa louca pela mà educação que por vezes demonstra..não me enervar e dar 2 berros quando ele não come ou simplemente se lembra que è muito bonito deitar a comida toda para o chão ou simplesmente puxar o vòmito e por consequência vomitar mesmo!
Gostava mesmo de conseguir estar sempre calma e nunca gritar,de nunca ter que o meter de castigo umas 50 vezes por dia,de saber lidar melhor com as birras loucas dele e por aì fora,mas a verdade è que eu não sou a mãe do Ruca e nem sou assim tão fofinha e calminha e os nossos dias estão longe de correr lindamente como naqueles episòdios.
Mas prometo que vou tentar melhorar,meu filho,ser mais calma e gritar menos,ter mais paciência..
Mas tu vê là se prometes tambèm que te acalmas e deixas de ser tã terrorista que a minha cabeça jà esteve mais longe de entrar em colapso ok!!?

4 comentários:

M♥M disse...

A mãe do Ruca não existe no mundo real, apenas em desenhos animados... boa sorte com as birras ;o)
Beijinhos

Magda E. disse...

Aborrece-me de morte ver o Ruca, vendem uma iumagem pouco real que só serve para nos deixar a nós - mães - frustradas e a sentirmo-nos pessimas mães.... lol

lucia pinho disse...

Eu também gostava de ser como a mãe do Ruca, muito calma, muito paciente, muito meiguinha, muito fofinha, mas isso seria ser demasiado perfeitas mas não somos, somos seres humanos que erramos, que amamos com todo o coração e que tentamos fazer e dar o melhor de nós para o melhor dos nossos pequeninos. Sabemos bem que o pequenino que tenho em casa não é realmente meu mas que gosto muito dele. O que importa é que amas o teu filho e que acima de tudo ele sabe disso.

lucia pinho disse...

E as crianças existem para nos colocar de cabelos em pé. Se eles correm e brincam é bom sinal, têm vida, têm alegria, energia e vontade de viver. Se quissesses sossego não tinhas tido filhos lool

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers